Passaic
início em 2015



Começo do trabalho no local em 2015: limpeza da área e plantio de mudas de batata-doce e de milho e outras plantas com bombas de sementes



Passaic* é uma área para a prática da resselvagização, ocupada desde 2015 pelo grupo Observatório-Móvel.
Pequeno monte de terra ao lado do Restaurante Universitário da UDESC, o terreno vinha sendo utilizado como depósito de materiais que sobraram de obras no campus e outros rejeitos. Foram de lá retiradas até baterias eletrônicas velhas.
Após a limpeza do local, foi realizado o plantio de ervas para chás, mandioca, feijão, batata doce, milho, pimentas, entre outras. A demarcação do terreno com fita plástica e a placa Pesquisa da Universidade garantiu que os funcionários da UDESC não cortassem o mato que a partir de então começou a crescer.
O local também acolheu a mariposa, um bicho-banco desenhado pelo Grupo Fora, debaixo da aroeira. Com o banco, Passaic se tornou um ponto de descanso à sombra para quem vai almoçar no RU.
Nem todo cultivo vingou, mas Passaic continua porque há outras perspectivas para avaliar a produtividade do mato que cresce em uma porção de terra.
A manutenção de áreas verdes não pode ser justificada apenas por sua utilidade imediata aos seres humanos. Com o mato alto, talvez fique difícil curar a cólica com o chá de planta que cresce em Passaic, mas a terra do local segue o seu processo de regeneração. Não tem tanta batata-doce, mas tem alimento para pássaros e inúmeros insetos.
Já foi disponibilizado em Passaic um repelente caseiro produzido com a citronela lá obtida como estímulo ao convívio interespécies.
Passaic é hoje uma ilha de resselvagização em meio aos estacionamentos e às áreas ajardinadas - as plantas e terra controladas pelos humanos - do campus universitário.


* Associamos o local com a Passaic de Robert Smithson, uma espécie de paisagem entrópica que está sempre se deteriorando. Passaic é uma cidade de Nova Jersey, Estados Unidos, onde o artista Robert Smithson realizou em 1967 um passeio que deu origem ao ensaio "The monuments of Passaic", no qual reflete sobre elementos e lugares prosaicos do cotidiano suburbano. Tradução ao português disponível em: www.ppgav.eba.ufrj.br/wp-content/uploads/2012/01/ae22_-Robert_Smithson.pdf





A Mariposa, bicho-banco do Grupo Fora, em 2017 e antes, em 2015, quando recém havia sido levada para Passaic.



Ao longo de 2016 teve confecção de espantalho e plantio de mandioca!



Maio de 2017: você sabia que a pimenta rosa, tempero bastante utilizado na sofisticada culinária francesa, vem da aroeira? A árvore, comum em Florianópolis, além de nos proporcionar uma sombra agradável e a saborosa pimenta rosa, suas folhas ainda possuem propriedades medicinais e podem ser usada para fazer chás, sabonetes, banhos etc.



Junho de 2018: feijão-gandú pronto para a colheita e mamoeiro carregado de frutos.



Março de 2019: área totalmente resselvagizada.



Informe distribuído na UDESC - maio/2016
Disponível em PDF



Matéria publicada no Jornal do Itacorubi - 2018


Festival de Guerreio, abril de 2017.