O canteiro começou a ser trabalhado em janeiro de 2016, quando delimitamos um pequeno espaço com tela de galinheiro, estacas de madeira e uma placa com a inscrição PESQUISA DA UNIVERSIDADE, para onde passamos a deslocar pedras, terra, restos dos jardins do entorno, resíduos orgânicos domésticos, mudas e sementes diversas.

Esta experiência de cultivo visa a recuperação do solo e a transformação de um local que até então era utilizado apenas ocasionalmente, cimo estacionamento ou como depósito de lixo e entulho. Deste modo, utilizamos o espaço ociosa para a resselvagização do entorno, proporcionando condições para a diversificação de culturas e a restauração de habitats.

Está localizado no fim da servidão Fermino Severino Sagaz, ao lado do muro de uma creche municipal no bairro Ingleses, em Florianópolis. Ocupa uma área residual que originou-se da construção de prédios e do prolongamento informal de uma rua que dá acesso à servidão Aníbal Pedro de Oliveira.

Com o passar do tempo e apesar da falta de drenagem e dos frequentes vazamentos de esgoto doméstico, o canteiro tornou-se uma fonte de vegetais e ervas e alterou significativamente a paisagem do lugar.






Matéria de Anaísa Catucci sobre o Canteiro Sagaz no portal G1




Informe sobre o Canteiro Sagaz - abril/2018
acompanha sementes de algodão do canteiro
PDF


Informe sobre o Canteiro Sagaz - maio/2016
acompanha ervas e sementes do canteiro
PDF




2015 - como era antes


janeiro/2016 - o início


fevereiro/2016


março/2016


maio/2016


junho/2016


julho/2016


agosto/2016


outubro/2016 - as vizinhas reparam nas plantas do canteiro


dezembro/2016


janeiro/2017


fevereiro/2017

março/2017 - a vizinha Anaísa tirou um tempo para cuidar das plantas


abril/2017



maio/2017


junho/2017


julho/2017


agosto/2017


novembro/2017


dezembro/2017 - dia 21 de dezembro de 2017, solstício de verão no hemisfério sul. O gatinho amarelo passeia. Algodão a ser colhido, um abacateiro e uma mangueira vão tomando seu espaço, a ora-pro-nobis rebrota e vem milho por aí.


janeiro/2018 - a fossa do Residencial Nathalia, prédio em frente ao canteiro, voltou a vazar


fevereiro/2018


março/2018 - o vazamento de esgoto parou no fim de verão.


abril/2018